Sobre nós


1. A nossa história

Vamos hoje na 3ª geração de uma família dedicada ao comércio de artigos de ouro, prata e relógios mas a nossa história começa no princípio do século passado, quando em situação de carência e dificuldades muitos portugueses se viram forçados a emigrar. Se para uns a solução óbvia passava por fazê-lo para o estrangeiro, para outros a solução foi fazê-lo internamente. 

 

Para João Carlos, o nosso 1º antepassado directo, a Costa do Estoril e Cascais era a região que aparentava ser mais promissora, já que sendo dos locais mais bonitos de Portugal, desfrutava de uma localização junto ao mar e às vilas de Cascais e Sintra que eram, desde há muito, local de veraneio escolhido pela realeza Portuguesa e Europeia. Mais ainda, no contexto do período da 2ª grande guerra, acabaria por ser uma região eleita como refúgio de grande parte da nobreza europeia que fugia da guerra.

 

Aos cinco descendentes da 2ª geração, pouco depois de feitos os primeiros anos de escolaridade e muito trabalho ligado à agricultura (principal meio de subsistência para as famílias que ficavam nas aldeias e que só reviam em datas festivas), coube percorrer o mesmo caminho e, distribuindo-se pela mesma região, aqui traçaram as suas raízes.

 

É aos 17 anos de idade (1952) que, Fernando Gomes Carlos, o 4º filho desta 2ª geração de comerciantes de ourivesaria, começava o caminho que o levaria a estabelecer-se na região.

 

Nesses tempos, emigrar nas condições em que muitos o fizeram não era trabalho fácil. A terra natal estava a 250 kms, no centro do país numa belíssima região próxima da cidade de Coimbra, mas as condições disponibilizadas de deslocação tornavam-na uma jornada de dia inteiro feita à custa de muitos Kms de bicicleta e comboio, normalmente só percorrida em sentido inverso em períodos festivos.

 

Esta é a foto da estátua a eles dedicada e a imagem que ainda hoje é passada destes “aventureiros”. Encontra-se erguida em Febres, pequena vila do Concelho de Cantanhede (bem no meio da Bairrada) e região intitulada como “Terra do Ouro”. 

 

 

Sendo também esses tempos de ouro em termos de segurança, já que os roubos eram quase inexistentes, a imagem representa um homem numa bicicleta, com uma buzina de fole, percorrendo as mais diversas regiões do país, ora fazendo feiras locais ora simplesmente apregoando o ouro que transportava numa mala que levava presa nos suportes atrás. A prioridade era dada ao incessante trabalho de percorrerem diariamente, dezenas de Kms a pé e bicicleta, de porta em porta, em nome da subsistência. 

 

Mais tarde, como complemento a esta actividade, fariam questão de alugar espaços em feiras e praças regionais para chegar a mais público.  Esses lugares, primeiros rudimentos de futuros espaços comerciais, tinham habitualmente uma estrutura facilmente montável, com alicerces de madeira ou metal, um pequeno balcão e um telhado e laterais habitualmente cobertos por lona impermeável, por forma a permitir algum conforto maior aos clientes e evitar a exposição a algumas intempéries.

 

Com dimensões mais razoáveis e um espaço de exposição maior e mais completo já incluía muitas vezes, a exposição para venda de peças em prata e relógios. 

 

2. O estabelecimento de raízes

 

Se 15 anos antes, a tradição e a necessidade de subsistência tinham encaminhado Fernando Gomes Carlos para a venda de artigos em Ouro, Prata e Relógios de porta em porta e em feiras municipais (especialmente na Praça de Cascais), a abertura de um estabelecimento no Monte Estoril em Maio de 1967, permitiu-lhe, juntamente com a sua mulher Maria Benilde, fixar raízes mais fundas na região e criar o caminho para a actual 3ª geração de comerciantes de ourivesaria e das quais, Carlos Gomes Carlos e Paula Carlos Oliveira são o rosto. 

 

Daí à criação de uma base de clientes alargada e que transcende em muito a vila onde nos encontramos foi um salto. Os produtos de ouro e prata e os serviços prestados foram apenas a base para a criação de laços mais profundos com os nossos clientes. 

 

A oportunidade que nos foi dada de conhecermos, em muitos casos, 3 e 4 gerações da mesma família e de com eles crescer lado a lado, permitiu-nos fazer parte da sua história. São eles a razão da nossa existência e foram eles que, ao longo dos anos, nos ajudaram a seleccionar um leque de produtos em prata que são à sua imagem, distintos, de boa qualidade, simples e intemporais.

  

3. 15+52 Anos de história(s)

 

Não existem obrigados suficientes que expressem o privilégio que tivemos em partilhar esta aventura com tanta gente que trazemos no coração. 52 Anos "foi ontem" e, se algumas pessoas fazem já apenas parte das nossas memórias mais queridas, outras ainda nos acompanham desde o 1º dia, outras são de uma 2ª, 3ª e até 4ª geração de descendentes. 

 

Com a aposta na loja online e na página no Facebook, passámos para um negócio mais global mas não perdemos as referências que aprendemos e que nos passaram e que nos definem. Só seremos melhores se conseguirmos ser neste negócio fiéis ao que nos fez diferentes. 

 

A Ourivesaria Estoril não é mais do que uma humilde e tradicional loja de rua de um negócio que abraçámos por paixão e que decidiu querer chegar a mais gente via esta loja online. É um privilégio sentir-mo-nos como "da família", ouvirmos as histórias por detrás da intenção de oferta e ouvir as reacções de quem recebe e partilha.

 

Mais do que jóias sem tempo, adoramos vender experiências, memórias, recordações e de sentir que na história das famílias que nos acompanham, há algo nosso que, por insignificante que seja em termos de preço, carrega uma emoção que não se paga e perdurará no tempo para gerações seguintes. 

 

Obrigado pelo privilégio!...